Como implementar tecnologia no recrutamento e seleção? Saiba mais!

tecnologia no recrutamento e seleção
6 minutos para ler

Os recursos digitais estão cada vez mais presentes no nosso cotidiano, tanto em nossas vidas pessoais quanto na rotina de trabalho. O uso da tecnologia no recrutamento e seleção também está presente, sendo aplicada como uma ferramenta que aumenta a probabilidade de uma contratação mais acertada e otimiza os índices de produtividade e de retenção de profissionais.

Para conhecer as principais ferramentas atuais e como elas podem ajudar sua empresa, acompanhe este post!

Como usar a tecnologia no recrutamento e seleção?

O cuidado em fazer um processo de recrutamento e seleção com maior índice de acerto, que procure garantir a contratação de um colaborador com as competências e habilidades necessárias para realizar o trabalho e que tenha identificação com a cultura organizacional, é cada vez maior.

Isso porque a alta gestão têm ciência de como um elevado índice de rotatividade afeta a produtividade e os lucros da empresa.

Para evitar esse problema, o uso da tecnologia no recrutamento está crescentemente mais presente, como maneira de diminuir o viés da comum nas contratações tradicionais e permitir uma escolha mais direcionada, baseada em dados e números.

Uma série de ferramentas ajuda a fazer essa escolha, ajudando a evitar conceitos preconcebidos e ideias subjetivas que podem contaminar a seleção. Além disso, elas permitem a formação e a identificação dos perfis ideais para determinada vaga e contribuem para localizar profissionais no mercado que correspondem às necessidades da empresa, mesmo que essas pessoas não tenham se candidatado a alguma posição em aberto.

Como a tecnologia está sendo aplicada no recrutamento e seleção?

People Analytics

Podemos definir o People Analytics como o processo de coleta, análise e organização de dados sobre colaboradores, buscando a compreensão do perfil desses profissionais para uma melhor gestão de pessoas e tomada de decisões mais acertada.

Dentro do recrutamento e seleção, o People Analytics pode ajudar a identificar características comuns entre os trabalhadores com melhor desempenho. A partir disso, há a formação de um “profissional ideal” a ser tomado como referência na hora de selecionar os próximos contratados.

Esse modelo pode levar em consideração aspectos comportamentais e identificação com o fit cultural da empresa, deixando espaços para adaptação de acordo com a função a ser preenchida (tendo em conta as competências técnicas necessárias).

Assessment e inteligência artificial

Por sua vez, assessment pode ser entendido como um relatório que traz informações sobre tendências de comportamento, performance e potencial de colaboradores e candidatos. Trata-se de uma avaliação em relação a aspectos pessoais e emocionais, que ajuda a ter um conhecimento mais amplo do quadro de talentos.

Para o RH, o assessment ajuda a planejar ações internas e aplicar programas de desenvolvimento em prol do alcance das metas corporativas, levando em consideração a eficiência atual e as competências do capital humano disponível.

Nesse contexto, a inteligência artificial é usada para coleta e organização de dados. Afinal, é um enorme volume de dados que precisa ser tabulado e ordenado para que o RH possa comparar informações e extrair tendências.

Com isso, é possível ter uma análise mais ampla da empresa e uma base mais robusta para a tomada de decisões. Sua aplicação no recrutamento e seleção visa ajudar na formação de um banco com talentos selecionados de acordo com as necessidades da empresa, auxiliando a formação de equipes de alta performance.

ATS (Applicant Tracking System)

O ATS (Applicant Tracking System ou sistema de rastreamento de candidatos) é um software que auxilia na triagem de currículos. Com a candidatura às vagas de emprego pela internet, o volume de currículos enviado é muito grande.

Ele ajuda a fazer um primeiro filtro de acordo com os parâmetros fornecidos pelo recrutador por meio de palavras-chave. Esse software também permite o armazenamento dos currículos recebidos, ajudando a montar um banco de talentos que pode auxiliar nas próximas seleções, eliminando etapas.

Em vista disso, o processo de recrutamento fica muito mais rápido, ajudando o RH a fazer uma seleção precisa das pessoas que possuem o perfil adequado. O uso desse software auxilia ainda a fazer uma triagem mais isenta, sem o ruído de julgamentos subjetivos que podem contaminar a escolha dos candidatos que vão participar das entrevistas.

Além da otimização de tempo, o ATS representa um melhor aproveitamento dos profissionais do RH, os quais conseguem se dedicar às funções estratégicas e que exigem raciocínio humano.

Processos de onboarding digitalizados

Em linhas gerais, onboarding é o trabalho de integração de novos contratados na empresa, promovendo uma ambientação em relação às normas de trabalho, ao ambiente e com os novos colegas. Ele é importante porque boa parte dos desligamentos ocorre nos primeiros meses de contratação.

Com essa orientação, a probabilidade de demissão é bastante reduzida, afinal o colaborador entende o que deve fazer e quais são as expectativas em relação ao seu desempenho. Apesar de ser um trabalho realizado após a contratação, pode ser considerado como parte do recrutamento e seleção.

Isso porque se a adaptação falhar, o RH precisa repetir todo o processo, o que prejudica a produtividade e traz mais gastos para a empresa, além de afetar os índices de retenção e a marca empregadora.

A digitalização desse processo propõe uma integração mais fluida e ágil por meio de ações como:

  • ativação de assinaturas eletrônicas para a formalização de documentos;
  • instituição de redes sociais internas que permitem aos colaboradores se conhecerem e interagirem;
  • soluções integradas de gestão de talentos que permitem a delegação de tarefas;
  • acompanhamento do fluxo de trabalho, com espaço para esclarecimento de dúvidas;
  • disponibilização do manual de conduta da empresa em formato digital.

Com essas ações, o onboarding se torna mais rápido, fácil e engajador, alcançando seus objetivos.

O uso da tecnologia no recrutamento e seleção tende a crescer ainda mais, graças a todos os benefícios que proporciona, ajudando a empresa a montar um quadro de colaboradores mais coerente com as suas necessidades.

E você, como tem aplicado a tecnologia na hora de escolher os próximos contratados da sua empresa? Aproveite para assinar nossa newsletter e manter-se sempre atualizado!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-