Realidade virtual e gamification no processo seletivo: como funciona?

rotatividade de funcionários
6 minutos para ler

Um processo seletivo malfeito ou conduzido da forma errada resulta em uma alta rotatividade de funcionários, o que não é bom para a empresa, já que implica na perda de tempo e de capital. Hoje, para acertar na contratação, é necessário saber usar a mais avançada tecnologia junto com um profundo conhecimento sobre pessoas.

Uma das formas mais modernas e divertidas de fazer isso é utilizando realidade virtual e gamificação nos processos seletivos. Em um primeiro momento esses conceitos podem parecer confusos, mas é simples compreender como eles podem ser vantajosos para o setor de RH da sua organização.

Quer saber mais? Então, continue a leitura! Vamos explicar o que é, como aplicar na sua empresa e quais as principais vantagens da realidade virtual e gamification no processo seletivo!

O que é realidade virtual e gamification?

Gamification — gamificação em português — consiste em utilizar mecânicas e conceitos dos jogos fora desse contexto. Essa técnica pode ser utilizada em diversos segmentos, como na educação e no ambiente corporativo.

Os objetivos variam conforme a questão a ser trabalhada. Eles podem ser:

  • melhorar o aprendizado;
  • identificar habilidades e comportamentos;
  • motivar colaboradores;
  • desenvolver o trabalho em equipe;
  • e muitas outras possibilidades.

Já a realidade virtual é uma das formas de explorar os jogos digitais. Com essa tecnologia é possível criar ambientes simulados com diversos efeitos visuais e sonoros que possibilitam a imersão das pessoas nesses cenários.

Assim, alguns games ficam mais reais e o resultado da metodologia é ainda mais positivo.

Como usar essa tecnologia para diminuir a rotatividade de funcionários?

Então, já que é possível utilizar gamification em vários contextos, a pergunta a ser respondida aqui é: como usar esse tipo de tecnologia em processos de recrutamento e seleção? Para ser eficiente e obter sucesso na contratação, é fundamental acertar na maneira de aplicar a metodologia.

Vamos apresentar a seguir duas situações de gamificação que podem ser criadas para processos seletivos, com ou sem o auxílio da realidade virtual. Confira!

Videogame para analisar habilidades comportamentais

Você pode criar um jogo de videogame corporativo, ou então escolher algum game que já exista e observar os candidatos enquanto eles jogam. Nesse caso, o mais importante é identificar e avaliar o comportamento das pessoas envolvidas naquela situação.

Perceba por exemplo se a pessoa tem facilidade ou não para aprender, se ela se comunica bem e qual o seu comportamento sob pressão.

Jogo de tabuleiro para análise de desempenho técnico

Assim como o videogame, você pode criar um jogo de tabuleiro próprio, seja tradicional ou utilizando realidade virtual. O objetivo nesse caso é que as casas tenham missões que devem ser cumpridas pelos candidatos.

Essas tarefas podem ser de caráter mais técnico, para que você consiga identificar se as pessoas apresentam as competências necessárias para ocupar um determinado cargo. Não necessariamente fica com a vaga quem chegar primeiro, já que jogos de tabuleiro geralmente envolvem sorte.

A ideia é apenas testar de outras formas as habilidades e comportamentos dos candidatos.

Quais os benefícios de usar realidade virtual e gamificação nos processos seletivos?

Agora que você já sabe o que é e de que forma pode aplicar a metodologia na sua empresa, chegou o momento de conhecer os principais benefícios. Acompanhe!

Testa a capacidade de trabalho em equipe

Se você optar por jogos coletivos, a gamificação é uma excelente maneira de descobrir se o candidato trabalha bem em equipe. Você pode até pensar que as dinâmicas de grupo também cumprem esse objetivo, mas a verdade é que hoje as pessoas já vão treinadas para participar desse tipo de atividade e sobra pouco espaço para a interação genuína.

Ao se depararem com videogames elas serão surpreendidas e deixarão o seu verdadeiro “eu” aflorar.

Observando bem você será capaz de ver a capacidade de comunicação da pessoa com o resto da equipe, como ela divide tarefas e de que forma reage em um ambiente competitivo ou quando um companheiro comete um erro, por exemplo.

Então, é um excelente teste para esse tipo de comportamento, que ajudará você a evitar surpresas depois da contratação.

Aumenta a visibilidade e a reputação da empresa

Processos seletivos mais dinâmicos costumam chamar bastante atenção de jovens talentos, especialmente aqueles da geração Y. Afinal, essas pessoas buscam desafios e querem trabalhar em empresas inovadoras e diferenciadas.

Então, conduzir o processo de recrutamento e seleção dessa forma, apostando na gamificação, pode ser um grande diferencial se você não quer perder talentos e busca conquistar uma reputação positiva no mercado de trabalho.

Se os possíveis colaboradores tiverem mais de uma oportunidade para analisar antes de escolher onde querem trabalhar, talvez isso contribua positivamente na hora de tomar a decisão pela sua corporação.

Proporciona mais espontaneidade no processo seletivo

Utilizar gamificação para os processos de recrutamento e seleção faz com que eles fiquem mais leves e espontâneos, o que não significa que por isso não sejam sérios.

Quando os testes são formais, como as dinâmicas de grupo ou algumas técnicas ultrapassadas de recursos humanos, muitas pessoas já vão com comportamentos treinados e apenas o performam para o recrutador, o que compromete os resultados e consequentemente pode levar a um aumento de rotatividade.

Entretanto, é sabido que nem sempre existe uma resposta correta para ser dada em um processo seletivo, já que a escolha do candidato depende de uma série de fatores, como o perfil da corporação e do colaborador que é buscado para uma vaga específica.

Por isso, quando o recrutamento e a seleção são engessados, você pode perder um bom candidato porque ele não teve chance de mostrar um comportamento ou uma habilidade.

Se a alta rotatividade de funcionários é um problema na sua organização, agora você já sabe mais uma forma de começar a superá-lo. Invista em processos seletivos mais modernos, agregando tecnologia, gamificação e muito conhecimento sobre pessoas e não erre mais na hora de escolher o candidato ideal.

Esse é o primeiro passo para que ele tenha uma carreira de sucesso na sua empresa!

Gostou de saber mais sobre rotatividade de funcionários e gamificação nos processos de recrutamento e seleção? Assine a nossa newsletter e receba no seu e-mail outros conteúdos interessantes sobre o universo de recursos humanos!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-