Saiba como utilizar Inteligência Artificial no seu processo seletivo

inteligência artificial no processo seletivo
6 minutos para ler

O investimento em ferramentas de Inteligência Artificial tem se tornado praticamente obrigatório na área de RH. Especificamente para o processo seletivo, os ganhos são enormes em termos de eficiência.

Para começar, o que está em jogo aqui é o entendimento de que o RH pode (e deve) ultrapassar o caráter operacional, tornando-se cada dia mais estratégico. Em outras palavras, essa área precisa contribuir de forma efetiva para os resultados de um negócio.

Assim, faz sentido que a tecnologia seja empregada para que a empresa tenha na sua equipe os melhores colaboradores, todos exercendo atividades que atendam aos seus objetivos pessoais e profissionais.

Para entender melhor o que está acontecendo nessa área, acompanhe nosso post. Separamos informações importantes sobre como a Inteligência Artificial (IA) ajuda a aprimorar o processo seletivo das empresas.

O que é Inteligência Artificial

Sem a glamorização dos filmes de ficção científica, com computadores que “ganham vida”, a definição sobre o que é Inteligência Artificial não é complicada: trata-se de uma ferramenta que usa dados para tomar decisões.

Nessa tarefa, temos uma grande aliada: a capacidade de processamento das informações, que aumentou muito nos últimos anos com os avanços ocorridos na área de tecnologia da informação.

Estamos falando de recorrer às máquinas (com seus algoritmos) para realizar determinadas tarefas, valendo-se, principalmente, da alta capacidade delas para fazer o processamento das informações.

Ainda que nem sempre sejam identificados, hoje temos interagido com esses sistemas inteligentes em várias ocasiões. Eles estão presentes no dia a dia das empresas, principalmente das que já se alinharam com as exigências da transformação digital.

Nesse contexto, a inserção da IA no contexto dos processos de recrutamento e seleção significa explorar todo o potencial do Big Data para buscar mais precisão nas tarefas do dia a dia.

Como aplicar IA aos processos seletivos

No caso específico das atividades de RH, o primeiro aspecto a ser destacado é que, independentemente do uso, o emprego das ferramentas garante mais eficiência aos processos de seleção, recrutamento e gestão de pessoas.

Para ficar em duas áreas bem importantes para o sucesso de qualquer empresa, vamos ver como isso funciona na prática.

Assessment

Esse termo é usado para designar o conjunto de testes e recursos usados para avaliar os candidatos. Como se pode imaginar, faz muita diferença, nesse caso, recorrer à tecnologia e, mais precisamente, às ferramentas de IA.

Softwares inteligentes tornam esse trabalho muito mais preciso, daí a importância que eles conquistaram nas consultorias de recrutamento e seleção.

People Analytics

A associação da IA com People Analytics também representa ganhos em termos de precisão. Afinal, conseguimos aproveitar o recurso dos algoritmos (e da inteligência dos softwares) para aperfeiçoar a análise sobre o comportamento dos colaboradores.

Um dos receios dos gestores de RH é que isso represente algum tipo de robotização do trabalho. Ledo engano, uma vez que a participação dos profissionais continua sendo bastante valiosa.

O que muda é que recorremos à automação do processo para obter informações mais precisas sobre o perfil de cada integrante da equipe, o que favorece as análises a respeito do melhor alinhamento possível para cada um.

Quais as vantagens do uso da IA nos processos seletivos

A lista de benefícios obtidos pelo uso da tecnologia é extensa. Pensando especificamente nessa inserção da IA nos processos seletivos, podemos destacar como principais vantagens:

Padronização

Quanto mais digitais e atualizados são os processos seletivos, melhor para a empresa, por causa do ganho de eficiência, correto? O emprego da IA agrega um outro fator a isso: padronização.

Trata-se de um aspecto bem relevante justamente por permitir o aperfeiçoamento do processo. Pode parecer estranho, porém, sem padrão, corremos o risco de não progredir, até porque temos dificuldade para identificar as eventuais falhas.

Avaliações mais precisas

Citamos em vários momentos a questão da eficiência proporcionada pela IA para o RH; na prática, isso significa ter também um processo de seleção e recrutamento mais democrático.

Um tanto irônico, mas é isso mesmo. Ao eliminar a subjetividade e o “achismo” do avaliador, a partir do uso de dados e da ajuda dos softwares, o RH consegue ampliar as possibilidades, conquistando mais liberdade de escolha.

Processos mais inteligentes

Podemos qualificar os processos como mais inteligentes porque eles conseguem ser mais efetivos para todos os envolvidos, não apenas para a empresa.

Diferentemente do que se imagina, o uso da IA beneficia também os profissionais que estão em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho. Primeiro, pela agilidade. As ferramentas nessa área, reconhecidamente, encurtam o tempo gasto no processo seletivo.

Segundo, pela interatividade. Os chatbots, por exemplo, funcionam bem para esses casos, seja para esclarecer dúvidas ou mesmo dar uma posição para os candidatos sobre o andamento do processo seletivo.

Do ponto de vista da empresa, a IA é bastante útil para a questão do alinhamento. Hoje não faz sentido deixar de analisar o perfil organizacional do profissional e em quais áreas ele será mais produtivo. E por que não recorrer aos recursos da tecnologia para fazer isso com mais precisão?

Redução de tempo e custos

Deixamos esses itens para o final, porém, obviamente, eles têm uma grande relevância para o crescimento do uso da Inteligência Artificial nos processos seletivos das empresas.

Tempo e custos devem ser valorizados, no entanto, não devem ser os únicos a serem considerados.

Esse é um alerta importante, uma vez que ainda existe certa confusão no mercado. A digitalização e a automação dos processos (com softwares dotados de IA) precisam ser encaradas sob a perspectiva do aprimoramento, e não do barateamento das atividades.

Caso contrário, a empresa corre o risco de cair na armadilha de perder as referências técnicas que fazem com que o RH exerça o seu papel estratégico.

Como a IA ajuda no crescimento das empresas

O uso da IA, apesar de reduzir tempo e custo, precisa ser avaliado pelos ganhos em termos de eficiência. E isso ocorre porque os envolvidos, com base em dados e na automação, têm mais tempo até para se dedicar ao que importa: escolher os melhores profissionais e designá-los para as funções mais adequadas ao seu perfil.

É isso que faz a diferença para uma área de RH bem-sucedida. Colaboradores felizes, alinhados com a cultura organizacional e engajados na entrega dos melhores resultados para o negócio.

Como você deve ter deduzido, a inserção da Inteligência Artificial nos processos seletivos deixou de ser tendência para se tornar realidade. A tecnologia, nesse caso, cumpre o seu papel: garante mais eficiência para as atividades

Gostou do artigo? Ele ajudou a esclarecer suas dúvidas sobre o uso de novas metodologias na contratação de pessoas para sua equipe? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-