Já parou para pensar sobre como as emoções vivenciadas por um candidato a uma vaga de emprego são diversas? Estar do lado do entrevistado é realmente desafiador e, entre outros, envolve espera, ansiedade, preocupação e muita expectativa. Por isso, se você está do outro lado da mesa como um recrutador, precisa saber como um feedback construtivo é importante durante e ao final do processo.

Fato é que dar feedback no processo seletivo é uma prática já adotada por grandes empresas como Google e Johnson & Johnson. Neste artigo, vamos mostrar por que ele é relevante e quais são as boas práticas para oferecer um feedback construtivo para seus candidatos. Vamos à leitura?

Por que é importante dar feedback?

Sua empresa já adotou a cultura do feedback? Muitas organizações aderiram à prática de oferecer feedbacks constantemente para seus colaboradores em meio à rotina de trabalho.

Contudo, o feedback também é necessário e valioso no momento do recrutamento e seleção de novos talentos, não só após a finalização do processo, como também durante as etapas de triagem de currículos, entrevistas e testes.

Pensando nisso, a seguir, separamos alguns pontos que podem ajudar sua equipe de RH a perceber a importância de dar um feedback construtivo aos candidatos. Acompanhe!

Valoriza o candidato

Um dos principais motivos para cultivar essa prática é a valorização dos candidatos interessados na vaga. Afinal, eles mostraram identificação com a empresa e desejo de compor seu time de talentos.

Como mencionamos, passar por um processo seletivo é sinônimo de ansiedade e muita expectativa para os profissionais. Por isso, amenizar esses sentimentos com empatia e um parecer periódico mostra que a organização se importa com seus candidatos.

Melhora a experiência com a empresa

A forma como um profissional vê uma empresa conta muito para que ele se aplique a uma vaga, não é mesmo? Os talentos buscam corporações com valores próximos aos seus, que valorizem os profissionais e tenham boas práticas de comunicação e relacionamento.

Imagine então se essa visão não se confirma e, pior, traz decepção ao candidato após o processo seletivo? Isso pode ser extremamente prejudicial para a sua marca empregadora e acabar por fechar portas para novos talentos. Isso mostra que investir em uma seleção que melhore a experiência do profissional em relação à empresa é uma boa estratégia e que traz resultados positivos.

Como dar feedbacks de qualidade?

Se você já se convenceu da importância de dar retorno durante o recrutamento, há mais um ponto para o qual deve se atentar: é preciso sempre oferecer um feedback construtivo; do contrário, ele perde seu propósito e pode frustrar o candidato.

A seguir, listamos as principais boas práticas que o RH da sua empresa deve adotar para dar um feedback construtivo que surpreenda positivamente os profissionais.

Usar tecnologia no processo seletivo

Citamos a Johnson & Johnson no início do post como um exemplo de organização que oferece feedbacks durante a seleção. A empresa faz isso de uma forma inovadora e interativa, por meio de um sistema de inteligência artificial que conversa com o candidato e responde sobre as etapas de seu processo a qualquer momento. Interessante, não é mesmo?

Usar ferramentas tecnológicas é uma estratégia para criar relacionamentos com os profissionais que disputam as vagas, gerar interação, economizar mão de obra e ainda mostrar que a empresa está atualizada com o meio digital.

Manter um diálogo pessoal

Criar um relacionamento com cada candidato é fundamental para empresas que querem fortalecer sua marca empregadora e mostrar boas práticas de relacionamento. A falta de comunicação é uma das grandes vilãs do processo seletivo e pode gerar incômodo e irritação nos candidatos.

Além da necessidade de manter um diálogo, é importante usar uma abordagem que se distancie da impessoalidade e do excesso de formalidade. Uma comunicação eficaz e pessoal vai ser estratégica, até mesmo, para causar uma boa impressão em candidatos não aprovados.

Usar diferentes canais de comunicação

Outra forma de criar um relacionamento mais pessoal com os candidatos é usar diferentes canais de comunicação para manter contato com eles. Isso é válido para antes, durante e após o processo de recrutamento.

Atualmente, LinkedIn e Facebook podem ser mais eficientes do que e-mail e telefone para gerar interação e proximidade, na medida em que, nessas plataformas, é possível criar comunidades nas quais talentos recebem informações sobre a empresa e vagas em aberto, além de poderem entrar em contato direto com a equipe de RH.

Dar feedback em todos os casos

Vale ressaltar que oferecer um feedback construtivo é pertinente não apenas em casos nos quais o candidato é aprovado para uma vaga. Apesar de ser delicada, essa prática também é significativa em situações de recusa.

Feedbacks nesse sentido são extremamente relevantes para o desenvolvimento do profissional. Por meio deles, ele pode saber em que aspectos não teve um bom desempenho no processo e se aprimorar para uma próxima candidatura. Essa prática também demonstra clareza no recrutamento e mantém uma imagem positiva da organização para o candidato e para o mercado.

O que muda após o feedback?

O que pode mudar para a empresa e para o candidato após um feedback construtivo? Para a organização, é certo que adotar essa prática beneficia a forma com que os candidatos veem o processo seletivo daquele local.

Empresas que se dispõem a oferecer feedbacks durante e após recrutamentos podem ser mais procuradas por novos talentos e são recomendadas por colaboradores e, até mesmo, por profissionais que foram recusados. Recrutadores podem, inclusive, observar a forma com que os candidatos lidam com feedback e usar isso para avaliações.

Para quem está do outro lado, receber um feedback construtivo é uma forma de entender seus pontos fortes e fracos e buscar desenvolver diferentes áreas apontadas pelo recrutador. Mesmo que a pessoa não garanta a vaga, torna-se um momento de crescimento e aprendizado para sua carreira.

Esperamos que este artigo tenha sido interessante para você e que sua empresa possa aplicar essas boas práticas ao oferecer um feedback construtivo aos candidatos em processos de recrutamento e seleção.

Já que falamos como é importante empresas e profissionais manterem um relacionamento em redes sociais, queremos convidar você a seguir nossa página no LinkedIn e no Facebook. Esperamos conversar com você por lá em breve!