Novas exigências do mercado de trabalho com a transformação digital

exigências do mercado de trabalho
6 minutos para ler

A era digital mudou totalmente as exigências do mercado de trabalho. Se antes as empresas procuravam profissionais que fossem apenas especialistas em determinado assunto, hoje em dia, outras habilidades são valorizadas, principalmente as ligadas à capacidade de aprendizado e de adaptação.

Neste post, vamos falar um pouco mais sobre as necessidades atuais das organizações e como se manter relevante em um mercado competitivo e permeado pela transformação digital. Acompanhe!

Qual o perfil do profissional procurado pelas empresas?

Cada vez mais, as empresas têm buscado profissionais híbridos, capazes de se movimentar por diferentes áreas da organização. Com isso, as descrições de perfis não são mais tão limitadas. Nesse sentido, ocorre uma valorização de características que permitam que o profissional contribua com diversos departamentos e tenha uma visão mais ampla da organização.

Esse perfil híbrido também é mais presente nos novos padrões de organização do trabalho. Isso porque as contratações de profissionais por projeto, dentro de contratos temporários, são cada vez mais frequentes. Com a formação de times para desenvolvimento de determinadas atividades, a importância de apresentar versatilidade e diversas competências abre um leque de atuação muito maior ao colaborador.

Além disso, podemos observar um crescimento de colaboração e integração entre as equipes, a fim de que haja a identificação de soluções a partir da junção de diversos conhecimentos. Na constituição de grupos com uma finalidade específica ― a conclusão de um projeto, por exemplo ― as ligações são mais horizontais, eliminando a figura de uma liderança autoritária.

Quais são as exigências do mercado de trabalho atual?

O crescimento da tecnologia também traz uma mudança nas exigências relacionadas à atuação do colaborador. Para evitar a obsolescência no mercado de trabalho, alguns conhecimentos são indispensáveis. Essas exigências vão desde uma familiaridade maior com a tecnologia à valorização de habilidades humanas.

Habilidades humanas

Pensamento crítico e solução de problemas

Saber questionar e enxergar uma questão por outros pontos de vista é uma habilidade importante e amplamente valorizada no novo mercado de trabalho. As equipes atuais estão se organizando de maneira totalmente distinta de um passado recente e, muitas vezes, precisam encontrar soluções para problemas específicos ― e nem sempre o gestor tem a resposta para eles.

Além disso, é importante interagir com outras áreas da organização, até mesmo, para encontrar novas aplicações para as habilidades já existentes, quebrando a limitação do campo de atuação apenas pela definição de cargo.

Agilidade e poder de adaptação

Vivemos em um ambiente incerto e volátil, no qual a adaptação é importante e faz parte de uma estratégia maior. A educação sempre foi voltada para rotinas e procedimentos fixos, no entanto esse comportamento repetido no ambiente profissional está desaparecendo.

O impacto da tecnologia traz a necessidade de nos adaptarmos sempre e de maneira ágil. Os profissionais devem estar prontos para constantemente adquirir novas competências e, o que também é muito importante, ser capaz de abandonar alguns conceitos adquiridos no passado, de acordo com as necessidades de um projeto.

Iniciativa

Ter iniciativa e habilidades empreendedoras são aspectos cada vez mais em alta no mercado de trabalho atual. Isso não se restringe apenas aos jovens que resolvem montar startups. Dentro de uma empresa, mesmo como contratado CLT, é possível ter uma postura empreendedora. Como?

Um colaborador com iniciativa vai além do que é pedido pela função. Ele procura outras soluções, busca conexões entre a sua área de atuação e as demais áreas da empresa, desenvolve um olhar mais amplo e atua ativamente a fim de encontrar alternativas criativas para otimizar o trabalho.

Esses tipos de profissionais também buscam por novas oportunidades, desenvolvendo-se dentro e fora da empresa. Isso é feito por meio de cursos e especializações voltados diretamente à sua área de atuação ou ao desenvolvimento de outras habilidades que ampliem o seu repertório e suas possibilidades de atuação.

Lembre-se do perfil híbrido e interação com outras áreas que o mercado atual exige!

Inteligência emocional

Por mais que haja uma tendência de aumento do trabalho remoto, existe também o crescimento da atuação em equipes. Isso exige competências emocionais do colaborador, não apenas para coordenar e organizar suas tarefas, mas também para lidar com pessoas diferentes dentro do mesmo ambiente ou projeto e administrar a pressão por resultados.

Mais do que o conhecimento técnico, a inteligência emocional é determinante para o sucesso de um profissional.

Ela vai ditar a sua capacidade de se adaptar em diversas situações e, até mesmo, de se tornar um gestor que consiga extrair o máximo da sua equipe e promover uma gestão que abra espaço para a sugestão de ideias e questionamentos.

Habilidades técnicas

Domínio da tecnologia usada em sua área de atuação

Cada área de atuação possui ferramentas digitais indicadas para a solução de problemas e a otimização da rotina. Conhecer softwares e plataformas ligados à sua área de atuação é um movimento importante para que você consiga desenvolver diferentes projetos com domínio dessas ferramentas e não ficar para trás.

Conhecimento das tendências em tecnologia

A tecnologia está em constante transformação e cada vez mais presente nos processos internos das empresas.

No recrutamento e na seleção de pessoas, por exemplo, essa tecnologia pode ser usada para avaliar o comportamento e as tendências dos candidatos a uma vaga ou, até mesmo, para identificar possíveis colaboradores ideais que correspondam ao fit cultural da organização.

Ficar por dentro das novidades, como o crescente uso da inteligência artificial, internet das coisas, realidade aumentada, entre outros, pode ser um diferencial competitivo.

Orientação para a experiência do cliente

Um profissional voltado à experiência do cliente tem espaço muito mais garantido no mercado. Isso porque as organizações têm fomentado cada vez mais uma cultura centrada no cliente, seja ele um contratante, seja a empresa para a qual trabalha (e que precisa que você apresente determinados resultados).

Qual a importância do conhecimento tecnológico?

Mesmo para os profissionais que não trabalham diretamente com tecnologia é necessário entender como ela funciona e saber considerar as demandas tecnológicas de um projeto.

A transformação digital faz com que a cada dia a tecnologia permeie mais áreas de atuação, exigindo o domínio de certas ferramentas, conhecimentos aplicados e a capacidade de interagir com desenvolvedores e outros profissionais de tecnologia.

Além disso, as competências humanas são cada vez mais valorizadas e devem receber atenção especial no desenvolvimento profissional, para que você consiga manter sua relevância e atender às exigências do mercado de trabalho.

Então, como pretende se preparar para os próximos anos? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber mais informações pertinentes relacionadas ao tema!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-